segunda-feira, 24 de março de 2014

uma experiência desastrosa ou melhor pão de sempre?

Sou trapalhona, vocês não sabem mas, sou uma trapalhona. Ajo muito por impulso, penso pouco antes de agir ou de falar. Sou precipitada. Sou casmurra e amuo se contrariada. Tenho mau feitio e há dias em que esse mau feitio ainda está mais acentuado.
E quando fico entusiasmada com qualquer coisa meto geralmente os pés pelas mãos. Foi o caso desta receita, estava tão entusiasmada por a fazer que me esqueci de dois ingredientes.
O que poderia ter sido uma desgraçada, uma experiência desastrosa, tornou-se no melhor pão de sempre, com um interior bem arejado, massa bem aberta e crosta crocante. Hei-de voltar a fazer com farinha de espelta, centeio e farinha de arroz.
Mesmo um desastre se pode tornar em algo maravilhoso, vou ver se me lembro disto da próxima vez que os meus filhos riscarem as paredes...
Já foi anunciado o vencedor do giveaway d´A Metalúrgica Bakeware, S.A. , obrigada pelas vossas participações e eu desejo-vos uma boa semana.



Precisamos de:
- 1 cup + 3/4 de água
- 4 cups + 1/2 de farinha
- um pouco de sal
- 1 col. chá de fermento padeiro seco
- bicabornato de sal

1. Colocar fermento e água no copo da Bimby  programar vel. colher, 37º, 2m.
2. Adicionar os restantes ingredientes e amassar (vel. espiga, 2m).
3. Retirar a massa e ainda que lhe pareça um pouco pegajosa, não adicione farinha, amasse até ficar moldável, macia sem estar pegajosa (vai ficar com uns músculos bestiais ;)
4. Deixar levedar uma hora, num recipiente untado e tapado com um pano.
5. Dividir a massa em partes iguais (a mim rendeu-me 9 porções de igual tamanho), moldar bolas e deixar levedar 15m.
6. Colocar água a ferver com um pouco de sal e bicabornato de sódio.
7. Mergulhar lá cada bola, 30 segundos de cada lado, escorrer bem e colocar num tabuleiro forrado com papel vegetal.
8. Fazer uma cruz no pão, polvilhar com um pouco de sal e sementes de papoila (opcional) e levar a cozer em forno pré-aquecido cerca de 20m.


8 comentários:

  1. Muitas vezes as melhores receitas surgem de um eminente desastre!

    ResponderEliminar
  2. Eu ás vezes também faço dessas, por vezes leio mal a receita e esqueço de algum ingrediente.
    Mas o teu desastre resultou nos pães lindos e imagino-os deliciosos
    Boa semana
    bjs

    ResponderEliminar
  3. mas que desastre bem bom e que lindos estão.

    beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Por vezes os desastres podem tornar-se em algo maravilhoso! :)
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. Acho que ficou um pãozinho lindo!

    ______________________
    Ana Teles | Telita
    blog: Telita na Cozinha

    P.S.: Há um novo passatempo no blog! :)

    ResponderEliminar
  6. Dos desastres já nasceram belas receitas! Aqui está um exemplo... ;)
    ♥Beijinhos

    ResponderEliminar