terça-feira, 4 de março de 2014

Bolo de cacau e café com cobertura de chocolate

Há dias especiais, em que a família se reúne em volta da mesa e comemora o facto de estar vivo, de se ter uma família por piores que os tempos sejam. E não falo só dos tempos de crise, de austeridade económica, mas também das desavenças que há em todas as famílias, os contratempos (como o desemprego), os divórcios, as irritabilidades próprias de muita gente junta. O tema é geralmente futebol e fala-se com decibéis para além do aceitável. As mulheres vêm fotos antigas e riem-se das roupas, dos penteados. Os miúdos riem-se, discutem e as tias vão lhes dando mimos e xi-corações apertadinhos e beijos repenicados, são as estrelas das festas. 
A mesa é sempre farta, cheia de coisas boas e tipicamente portuguesas: a broa de milho, as azeitonas, a regueifa, as fatias bem fininhas de presunto, os tremoços e depois fazem fila as saladeiras cheias de feijoada à transmontana, com os belos grelos a espreitar.
A conversa vai alternando entre o Porto, o Benfica e o Sporting. Cada um puxa pelo seu clube e discute-se acerca deste jogo ou daquele penalti. Tal como a broa e as azeitonas nunca faltam, o futebol também não! 
A sobremesa calha-me muitas vezes a mim fazer, e não é algo que me aborreça. É sempre bom termos cobaias para as novas experiências. Egoisticamente, quando faço uma sobremesa penso sempre em mim. "fica bem a combinação destes sabores?", "vou gostar? detestar?", "pediria num restaurante?". Se a resposta é sim, sigo em frente e faço a receita que idealizei. Mas também, muitas vezes faço planos para algo e na hora mudo tudo, o que geralmente irrita quem vive comigo. Isto está relacionado com o facto de passar o tempo a pensar em comida e depois dá nisto...
Mas este bolo, este bolo é muito bom! A combinação dos sabores resulta muito bem.
E há ocasiões especiais em que se comemora estarmos cá e termos uma família mesmo que muito se discuta sobre futebol e que merece um bolo à altura.



Precisamos de:
*Bolo:
- 2 cups de farinha sem fermento
- 2 cups de açúcar amarelo
- 3/4 de cup de cacau de boa qualidade
- 2 col. chá de bicabornato de sódio
- 1 col chá de fermento em pó
- 1 cup de kéfir (pode substituir por iogurte grego natural)
- 1/2 cup de óleo
- 2 ovos
- aroma de baunilha, usei Vahiné
- 1 café expresso

1. Misturar os ingredientes secos: farinha, fermento, bicabornato, açúcar.
2. Misturar os ovos numa taça à parte com a baunilha, óleo e o kéfir.
3. Misturar os ingredientes líquidos nos secos.
4. Envolver bem, raspando as laterais e o fundo da taça para que não se acumule farinha.
5. Leve a cozer em forno pré-aquecido a 180º, em forma (eu dividi a massa a meio e cozi em duas formas iguais)  untada e polvilhada com farinha e o fundo forrado com papel vegetal, por cerca de 35m.
6. Deixe arrefecer na forma 30m.

*Recheio e cobertura:
- 200g de chocolate preto de boa qualidade
- 1 embalagem de creme fraiche
- 1 col. sopa de golden syrup
- 1 col. sopa de margarina
- pistáchios e morangos para decorar

1. Leve ao lume, em banho-maria a derreter o chocolate, a margarina e o golden syrup, quando estiver a ficar derretido, adicione o creme fraiche e misture bem.
2. Deixe arrefecer um pouco, mexendo de 5 em 5m.
3. Recheie e cubra o bolo.
4. Decore a seu gosto, eu decorei com pistáchios e morangos.

11 comentários:

  1. Olá,

    Esse bolo ficou com um aspecto delicioso. Já me servia de uma fatia.

    Beijos,
    Clarinha

    http://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Um bolo bem especial para a ocasião que assim o "exige"!
    Um verdadeiro pecado da gula :)

    ResponderEliminar
  3. Que bolo lindo e tentador! Adoro a combinação do cacau com o café! Perfeito!

    ResponderEliminar
  4. está mesmo um bolinho lindo e muito bem apresentado, delicioso certamente.

    beijinhos

    ResponderEliminar
  5. LOL, a tua familia parece a minha :p
    Belo bolinho, gosto desses morangos que parecem gigantes!

    ResponderEliminar
  6. Ficou muito tentador! Parabéns!
    beijinhos

    ResponderEliminar