segunda-feira, 29 de junho de 2015

batatas grelhadas

Não sou propriamente fã de batatas cozidas. Sabem-me bem no Natal e em véspera de Ano Novo. Mas de resto dispenso.
Uma das comidas que mais gosto é batatas aos trambolhões que aprendi com o meu avô paterno. Fazia isto em dias de pouco tempo para dedicar ao almoço e digo-vos era das melhores coisas (e continua a ser) que me podiam dar. Fritava as batatas em aplitos finos até ficarem douradas. Retirava e escorri. Colocava-as com uma pitada de sal numa frigideira com um fio de azeite e juntava-lhe salsichas às rodelas e ovos batidos e ia mexendo aquilo tudo. Continuo a adorar muitos anos depois.
Também adoro salada de batata, batata a murro, batatas assadas...
O meu filho mais velho também não é fã de batata cozida, tal como a mãe. O mais pequeno adora, é a comida favorita.
Decidi fazer umas batatinhas diferentes e digo-vos, foram devoradas como se não houvesse amanhã. Um twist às batatas do costume.



Precisamos de:
- batatas novas com casca, lavadas
- azeite
- oregãos
- alho em pó
- raspa de limão
- sal
- pimenta preta

1. Cozer as batatas com sal durante 15m.
2. Escorrer as batatas, cortar longitudinalmente.
3. Misturar azeite com sal, pimenta moída na hora, oregãos, raspa de limão e alho em pó.
4. Pincelar cada batata com esta mistura e levar a grelhar até ficarem com as marcas do grelhador.

sábado, 27 de junho de 2015

Queques de maçã e canela

Ultimamente o meu horário melhorou. Tenho os dias mais estruturados, ando menos stressada na corrida contra o tempo. 
Tenho mais tempo para fotografar com luz natura, tenho tempo para cozinhar com calma, coisa que há algum tempo não tinha. E nota-se que ando mais calma e serena.
Faz-me falta este tempo para mim, para fazer o que eu gosto. Também me sobra tempo para as caminhadas diárias com o meu querido hubby. Aproveitamos esse tempo para pormos a conversa em dia. Para falarmos dos planos para um futuro próximo, para discutirmos novas aquisições, para discutirmos sobre os miúdos. 
Todo este tempo para fazer aquilo que me preenche, que me faz bem ao corpo e à alma traz sem dúvida, repercussões a nível de humor.
E esta luz que inunda a janela do local onde fotografo, até mais tarde, deixa-me tão feliz.
Para comemorar fiz estes queques de maçã que segundo o meu André, sabem a farturas que é o que eles mais gostam do Verão: festas e romarias e farturas e churros.
Não costumo usar formas de silicone mas a Pyrex teve a amabilidade de me envair umas que são realmente muito boas e eu não resisti a usar.



Precisamos de:
*6 queques

- 2 maçãs descaroçadas, descascadas aos cubos
- 2 ovos
- 3/4 de cup de farinha sem fermento
- uma pitada de sal
- 3/4 de cup de açúcar amarelo
- 4 col. sopa de óleo
- 4 col. sopa de azeite virgem
- 1 col. sopa de açúcar amarelo + 1 col. chá de canela em pó

1. Misturar farinha, fermento e sal.
2. Misturar ovos com açúcar amarelo, óleo e azeite.
3. Msiturar tudo e adicionar os cubinhos de maçã.
4. Colocar em formas e polvilhar com o açúcar amarelo misturado com a canela.
5. Cozer a 180º, em forno pré-aquecido, cerca de 25m.

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Brownies (vegan)

Já cá disse muitas vezes que a minha casa não serve de barómetro para as outras. Não porque sejamos melhores mas apenas porque temos as nossas rotinas e a nossa forma de lidar com as coisas. Não temos o hábito de sair para comer crepes ou waffles, comprar panquecas ou bollycaos e as bolachas favoritas de cá de casa são as Maria integral do Lidl. Costumamos fazer gelados em casa, queques e etc. Sempre tive tendência para fazer destas coisas mas, desde que as alergias alimentares do gabe foram descobertas, tenho cuidado redobrado e esforço-me por o incluir nestes lanches especiais como é o caso das panquecas de sábado de manhã. Ao invés de o sujeitarmos a comer coisas diferentes, tentamos comer todos igual a ele. É o caso destes brownies que fizeram as delicias do Gabe e do André.



Precisamos de:
- 3 bananas maduras
- 2/3 de cup de café (eu misturei água a ferver com 2 col. sopa de cevada e uma de café)
- 1/4 de cup de óleo
- 1/2 cup de cacau de boa qualidade (eu uso Valor)
- 1 cup de açúcar amarelo
- 1 cup de farinha sem fermento
- 1/3 de cup de amido de milho
- 1 col. chá de fermento em pó
- uma pitada de sal

1. Triturar as bananas (na Bimby 5-7-9, uns segundos).
2. Adicionar os restantes ingredientes (vel. 6, 1m).
3. Colocar num Pyrex (eu uso mesmo da marca Pyrex pois, para mim são os de melhor qualidade) forrado com papel vegetal e levar a cozer 180º por 20m.

terça-feira, 23 de junho de 2015

Asinhas agridoces

Já sei que com este calorão ninguém gosta de ligar o forno. Eu, francamente, não me importo! Enquanto a comida está no forno, tenho liberdade para fazer a lida da casa.
Não é a primeira vez que faço as asinhas agridoces mas, desta vez, cozinhei de forma diferente. Os açúcares do molho têm tendência a queimarem-se por isso, assei as asinhas e só no fim adicionei o molho. Ficou igualmente delicioso mas com menos sujidade.
Bom S. João!



Precisamos de:
- asas de frango
- 2 col. sopa de fermento em pó
- 1 col. sopa de pimenta cayenne
- 2 col. sopa de gengibre em pó
- 2 col. sopa de alho em pó
- sal

1. Colocar esta mistura num saco e colocar as asas partidas a meio, sem as pontas. Deixar que a mistura se envolva nas asas e colocar num tabuleiro forrado com papel vegetal a assar por 40m (a meio vire as asas).

*Molho:
- 1/3 de cup de molho de soja
- 1/3 de cup de vinagre
- 1/3 de cup de água + 2 col. sopa de água
- 1 col.chá de óleo de sésamo
- 1/2 col. de sopa de harissa
- 2 dentes de alho ralados
- 1/3 cup de açúcar amarelo
- 1 col. chá de amido de milho

1. Levar tudo ao lume e deixar cozinhar em lume brando até engrossar. Vire o molho por cima das asas e envolva bem.

domingo, 21 de junho de 2015

Panquecas (vegan) de banana e coco

As manhãs de sábado são as favoritas do meu pessoal. É dia de pequeno almoço especial o que, geralmente significa panquecas. Durante a semana não tomo pequeno almoço com eles (saio mais cedo) e é sempre uma hora de stress e agitação. Ao sábado há sempre tempo. Levanto-me um pouco mais cedo sem lamentos pois sei que é a manhã mais feliz de toda a semana.
Vou sempre variando a receita, umas vezes coloco leite de aveia, outras maçã ralada, raspa de laranja ou limão.
Desta vez saíram umas panquecas maravilhosas e o fim de semana começou da melhor forma.



Precisamos de:
*dose para 4 pessoas

- 2 bananas bem maduras
- 2 col. sopa de coco ralado
- 120ml de leite de coco
- 2 col. sopa de óleo
- 1 col. sopa de açúcar amarelo
- 2 cups de farinha sem fermento
- 1 col. chá de fermento em pó
- 1 cup de água + 2 col. sopa de água
- uma pitada de sal
- raspa de laranja

1. Colocar as bananas no robot e triturar (na Bimby 5-7-9, uns segundos).
2. Misturar restantes ingredientes (vel. 6, uns segundos).
3. Colocar porções numa frigideira anti - aderente untada com óleo e deixar borbulhar, virar e deixar cozinhar até ficar dourada.
4. Servir com xarope de agave, mel ou mapple syrup e fruta.

domingo, 14 de junho de 2015

gaspacho

Conheci o gaspacho há uns 17 anos atrás quando estudava no meu adorado Alentejo.
Conheci-o pelas mãos da minha senhoria que me explicou que era uma sopa fria que servia para arrefecer o corpo com as temperaturas altas que lá se fazem sentir no Verão.
Sinceramente detestei o aspecto da coisa, pedaços a boiarem, quadrados de pão e pepino e tomate.
Anos mais tarde, pelas minhas mãos fiz pela primeira vez um gaspacho, à Andaluz, triturado com pedacinhos de queijo de cabra, presunto e adorei.
Esta é mais uma receita de gaspacho, vou variando, introduzo morangos, outras vezes melancia, umas vezes tomilho-limão outras manjericão.



Precisamos de:
- 25g de malagueta sem sementes
- 150g de pepino (sem sementes)
- 150g de tomate (sem sementes)
- 85g de cebola
- 2 dentes de alho
- 100g de meloa
- sal, pimenta, vinagre de sidra
- 300ml de água fresca
- oregãos

1. Triturar tudo no liquidificador (na Bimby vel. 5-7-9, 20 seg).
2. Retificar de temperos.
3. Servir com croutons, queijo feta ou de cabra, presunto, bacon estaladiço,...

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Bolo de chocolate sem farinha

No início da semana esteve um calor arrasador que por agora pareceu esconder-se.
Nesta altura, apetecem as receitas leves, os gelados, as frutas frescas como a melancia, e apetece andar de romaria em romaria. Somos fãs das romarias, comer a sandes de bifana, os cachorros, o porco assado no pão, o pão com presunto, os sorvetes de máquina e as farturas ainda fumegantes. Somos festeiros, que se há-de fazer. É ver-nos correr de festa em festa. E os miúdos gostam, gostam mesmo. 
Há noites maravilhosas em que não corre ponta de vento e aí aproveitamos ao máximo.
É nesta altura que também a família se vai juntando, ora para os piqueniques, ora para os passeios em família ou os almoços.
Dentro em breve chegará o S. João e consolar-me-ei com as belas sardinhas assadas e a salada de pimento. E nessas alturas penso que a vida não poderia ser mais simples ou perfeita. 
Para celebrar os anos de alguém muito especial para mim, uma segunda mãe, uma pessoa maravilhosa fiz este bolo delicioso e leve.



Precisamos de:
- 85g de manteiga com sal
- 220g de chocolate 70% cacau
- 6 ovos
- 1/2 cup de açúcar
- açúcar em pó
- frutas a gosto (usei morangos, cerejas e framboesas)

1. Derreter chocolate com a manteiga em banho-maria.
2. Bater as claras em castelo até ficarem bem sólidas.
3. Misturar as gemas ao chocolate derretido e mexer vigorosamente.
4. Envolver as claras na mistura do chocolate, cuidadosamente.
5. Levar a cozer em forma untada e forrada com papel vegetal.
6. Deixar arrefecer na forma até as laterais descolarem e desenformar.
7. Deixar arrefecer e decorar com o açúcar em pó e frutas a gosto.

terça-feira, 9 de junho de 2015

Gelado vegan de morango e framboesas

Uma das coisas que gostava de ter era uma máquina de fazer gelado mas o meu marido acha que já tenho tralha a mais e que a máquina em si não é muito prática pois a cuba tem de refrigerar antes de se poder usar.
Em parte mas por outro lado...
Enfim, não se pode ter tudo, né?
Enquanto não há máquina de fazer gelados por aqui, congelamos morangos e framboesas e o gelado é quase instantâneo.



Precisamos de:
- 300g de morangos e framboesas congeladasge
- 1 pacote de natas de soja
- 2 col. sopa de mel

1. Colocar tudo no robot e triturar até ficar cremoso (na Bimby vel. 5-7-9)

domingo, 7 de junho de 2015

Hamburguer de quinoa e nozes

Começar um post é sempre o mais difícil. Queria ter notícias entusiasmantes para partilhar, parcerias fantástcicas e coisas que tais mas não tenho nada que se assemelha para partilhar. Só uns tempos conturbados a nível de gestão de tempo, falta de vontade de processar as fotos, falta de vontade de escrever as receitas. Nunca nestes 6 anos passei tanto tempo sem escrever. Sem partilhar uma receita nova. Sem ter vontade de partilhar uma receita nova.
Andei muito ocupada nos últimos tempos, entre um curso, uma mudança na vida profissional, muitas horas foras de casa, muitos quilómetros por dia e ainda, as minhas obrigações de mãe, esposa, amiga. Um filho que tem tido quase mensalmente infeções respiratórias, o meu sogro que é o meu braço direito na lida com os miúdos, que foi operado. Enfim...
Pelo meio deu-me umas saudades viscerais da minha mãe que me deitaram abaixo e o blogue ressentiu-se.
A comida tem sido o mais prática possível e mesmo quando é realmente boa, a luz natural já desapareceu e não há hipóteses de tirar foto.
Mas um desses desses dias, na hora de almoço, houve tempo para um hamburguer de quinoa e nozes com as folhas da beterraba salteadas. Já tinha saudades de um almoço assim!



Precisamos de:
- 1 cup de quinoa cozida
- 60g de nozes trituradas
- 2 dentes de alho
- 2 col. sopa de natas de soja
- 2 col. sopa de maizena
- 1 col. chá de cebolinho picadinho
- sal, pimenta e um pouco de flocos de piripiri

1. Triturar nozes com o alho.
2. Misturar os restantes ingredientes e moldar bolas.
3. Levar ao frigorífico coberto por película 30m, pelo menos.
4. Levar ao lume com um fio de azeite, sem que o lumo esteja muito forte, quando estiver dourado, virar de lado e deixar cozinhar.
5. Servi com queijo flamengo e folhas de beterraba que salteei em azeite e alho.

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Panquecas salgadas (sem ovo)

Tem estado tanto calor. Para mim é um pouco avassalador. Acho demais! Tenho andando cheia de falta de ar, à rasca das alergias, a tensão baixa. Incomoda-me entrar no carro, estar um calor insuportavel e ficar literalmente ensopada em calor. Incomoda-me! E a vós?
Não devemos queixar-nos, bem sei! Mas foi tão repentino...
Mas o calor também traz coisas boas. Traz os morangos, as cerejas, as meloas, as melancias e as ervilhas de quebrar. Os tomates coração de boi e os pepinos, as nectarinas. Tanta coisa boa!
O ser humano é  um ser insatisfeito, profundamente insatisfeito. Nunca está satisfeito com o que tem, quer sempre o que não tem, quer sempre o que não é.
E enquanto não encontramos satisfação possível, fica a receita de umas panquecas salgadas, vegan.



Precisamos de:
- 4 col. sopa de farinha sem fermento
- 2 col. sopa de leite em pó
- 2 col. sopa de queijo ralado parmesão
- oregãos
- 150ml de água
- 2 col. sopa óleo
- cebolinho picado

1. Misturar tudo.
2. Levar a fritar numa frigideira anti-aderente.
3. Servir com o acompanhamento preferido.

P.S Erradamente tinha colocado dairy free nesta receita e deveria ter escrito sem ovo