terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Bolo de maçã e noz

Lembro-me de há muitos anos ver o Forrest Gump pela primeira vez e ficar maravilhada. De não conseguir esquecer a analogia entre a vida e uma caixa de bombons. Surpreendeu-me uma comparação tão simples e tão realista. Ao longo dos anos, venho-me lembrando dessa frase quando a volta dá voltas e rodopios que não param de me surpreender.
Nada é ao acaso, creio! Nada acontece sem um motivo ou razão. Mas a averdade é que entre voltas e rodopios, há sempre ocasião para ficar maravilhado com o tanto que as coisas podem mudar. Mudar para melhor, outras vezes nem sempre para melhor.
E nessas voltas e rodopios pergunto-me qual será a volta a seguir.
Preparo as malas e as bagagens para o caso da volta ser maior do que espero. E acima de tudo, preparo o coração.
Hoje, tivemos uma novidade tão boa que me fez pensar que a vida é mesmo como uma caixa de bombons, nunca sabemos o que nos irá calhar.



Precisamos de:
- 2 maçãs
- nozes descascadas e picadas
- 1 cup de açúcar amarelo mal cheia
- 1 cup + 1/2 de farinha sem fermento
- 1 col. chá de fermento em pó
- 1/2 cup de óleo
- 4 ovos
- canela
- caramelo líquido

1. Untar a forma (usei spray), forrar o fundo com caramelo líquido.
2. Coloque fatias de maçã descascadas e às fatias por cima do caramelo.
3. Coloque as nozes picadinhas.
4. Bata o açúcar e os ovos até ficar bem volumoso e arejada.
5. Adicionar os restantes ingredientes e bater bem.
6. Colocar por cima da massa e levar a cozer em forno pré-aquecido a 180º por cerca de 45m.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

bolo de limão, polenta e amêndoa da Nigella

Os miúdos crescem a olhos vistos. A roupa não chega aos punhos e aos tornozelos, minga durante a noite. Olho-os e vejo-os maiores, com voz e cabelo diferentes e procuro nos seus olhos os meus meninos que cabiam no meu colo, que adormeciam encostados ao meu peito. Tenho saudades disso, de os ter só para mim, adormecidos no meu colo entre festas e beijinhos. 
Egoísmo eu sei, os filhos não são nossos são do mundo. Somos apenas o veículo para que possam brilhar.
Digo-lhes baixinho que são sempre os meus meninos, sempre os meus. Grunhem qualquer coisa tipo: "eu sei" mas sei que sabem que ainda são meus.
Conheço-lhes o cheiro, o formato dos dedos dos pés, os nós no cabelo, as manias, os gostos e adivinho-lhes os desgostos que poucas vezes partilham. 
São meus, são sempre meus, mesmo quando são dos outros!
O mais velho não gosta de amêndoa mas não resiste a um bolo de amêndoa.



Precisamos de:
*receita de Nigella Lawson

180gr de açúcar
200gr de manteiga sem sal
200gr de amêndoa moída
100gr de polenta  (ou farinha de milho)
3 ovos
1 colher de chá de fermento
raspa de 2 limões (médios)
Calda de açúcar: sumo dos dois limões, 100g de açúcar em pó

Preparação:
Bater o açúcar com a manteiga até obter um creme fofo e esbranquiçado. 
Juntar os ovos intercalados com os ingredientes secos batendo bem.
Colocar numa forma forrada com papel vegetal e levar a cozer a 180º por 40m.
Retirar e picar o bolo com um palito.
Prepare a calda:
Misture o sumo de limão com açúcar em pó.
Regue o bolo ainda quente.

domingo, 24 de janeiro de 2016

Bolachinhas de arroz tufado

Falhei logo com uma das minhas resoluções de Ano Novo.
Eu bem que tenho intenção de cá vir mas, na correria do dia-a-dia, do fim-de-semana, não me sobra tempo.
Não me estou a queixar, tem sido um bom ano à parte de uns grandes sustos com a saúde de gente que nos é tudo. Mas a verdade é que eu não sou uma super mulher, sou só uma mulher com pouco tempo livre. Se me sobra uma hora, logo trato de passar a ferro, arrumar a cozinha, corrigir testes ou adiantar o jantar.
E se estou a arrumar aproveito para fazer umas bolachinhas que deixarão o mais velho de sorriso rasgado. 
E entretanto já me fugiu o tempo para tratar das plantas que persistentemente subsistem contra o meu abandono.
Mas ao menos desta vez a lata está cheia.
A vida é engraçada, dá tantas voltas que nunca sabemos o que nos irá calhar!
Se ao menos nos calhar uma bolacha destas, pelo menos o dia será mais docinho.



Precisamos de:
*adaptado de the wild kitchen

180g de Farinha                                  
1 c. (chá) de Fermento em Pó                                          
100g de Açúcar                           
1 Ovo                                                                                     
100g de Margarina
200g de Arroz Tufado de cacau                       

1. Derreta a margarina no microondas apenas até amolecer.
2. Bata o ovo na margarina e adicione os restantes ingredientes, misture bem.
3. Molde bolas e leve a cozer a 180º num tabuleiro forrado com papel vegetal por 20m.

domingo, 3 de janeiro de 2016

Profiteroles recheados

Tenho andado muito afastada, em quase 7 anos de blogue, é a primeira vez que fico tanto tempo sem publicar. Podia enumerar diferentes motivos: o meu filho mais velho que esteve imensas vezes doente em 2015, o desânimo, a falta de tempo, a preguiça, a minha falta de organização pessoal, ...Ponderei muitas vezes fechar este espaço por não ter tempo de qualidade para lhe dedicar. Custa-me! Este cantinho foi o meu refúgio em alturas muito dificeis da minha vida, fez-me ganhar tantas coisas, fez-me descobir o gosto pela fotografia, fez-me ler sobre fotografia, deu-me a oportunidade de experimentar tantos ingredientes novos, deu-me a oportunidade de realizar workshops para alérgicos, deu-me força para tirar um curso de cozinha. E, por me ter dado, tantas, tantas coisas, custa-me fechar portas.
Por isso, uma das minhas resoluções de Ano Novo foi não desistir deste espaço. Mesmo publicando menos, não deixar de publicar. 
Analisando a frio, as minhas possibilidades de fotografar e fazer receitas novas restringem-se ao fim de semana pois, a verdade, é que durante a semana é-me impossível, o tempo não me chega para ser franca.
A minha vida tem andado a um ritmo tão acelerado que, o tempo escorre-me literalmente pelas mãos sem que consiga realizar tudo o que quero. 
Por bons motivos, entenda-se mas, não sei se é porque tenho realmente o dia muito cheio ou se porque ainda não me consegui organizar devidamente.
A segunda metade do ano foi atribulada, preenchida pela angústia e pela frustração mas também por um novo ciclo que desejo e espero que se mantenha. A nível familiar foi muito marcada por problemas de saúde do meu filho mais velho, pelo nascimento de uma prima linda, pela reforma da minha sogra. 
Não sei o que 2016 me reservará, sei que tenho aprendido nos últimos tempos que, devemos viver o dia-a-dia e aproveitar ao máximo porque nunca sabemos o que a vida nos reserva aos dobrar da esquina por isso, em 2016 sejam felizes com menos, com as coisas mais simples.
Quanto a mim peço o mesmo de sempre, que o meu caminho se ilumine para saber fazer as escolhas certas.
Bom ano!


Precisamos de:
*Profiteroles:
- 250g de água
- 125g de margarina
- casca de limão
- 200g de farinha sem fermento
- 4 ovos
- uma pitada de sal

1. Levar ao lume a água com margarina, casca de limão e sal.
2. Deixar ferver até margarina derreter.
3. Retirar a casca de limão, adicionar a farinha e mexer com colher de pau até farinha cozinhar.
4. Retirar do lume, adicionar um ovo de cada vez batendo com a batedeira.
5. Com saco de pasteleiro formar montinhos num tabuleiro forrado com papel vegetal e levar a cozer em forno pré-aquecido a 180º por 40.
6. Deixar arrefecer antes de rechear.

* Creme de ovo de baunilha:
- 125ml de água
- 250g de açúcar
- 6 gemas
- uma vagem de baunilha

1. Levar ao lume o açúcar, vagem de baunilha e água.
2. Deixe ferver 3m.
3. Retire a baunilha (lave, seque e guarde até nova utilização).
4. Mexer as gemas, adicionar a calda de açúcar em fio, mexendo sempre.
5. Coar e levar ao lume até engrossar.
6. Retirar, colocar numa taça e colocar diretamente sobre o creme película aderente, deixar arrefecer completamente.
7. Com a ajuda do saco pasteleiro e um bico redondo, rechear os profiteroles, derreter chocolate em banho maria e colocar porções por cima dos profiteroles.

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Bolo de coco para o chá

Gosto muito de bolos sem grandes recheios. Bolos para fazerem companhia a uma chávena de chá fumegante ou um chocolate quente homemade. E, quando os bolos sobram, faço pudim de bolo, de queque ou croissant com nozes partidas e colheradas de nutella.
E adoro bolos de coco.
E este, com o coco da Condi e uma calda de Malibu ficou irresistível.




Precisamos de:
Ingredientes:
- ¾ chávena de margarina amolecida
- ¾ chávena de mel
- 3 ovos
- 1 chávena e ⅓ de farinha sem fermento
- ¾ chávena de farinha Maizena
- ¾ chávena de buttermilk (leite com umas gotas de limão, deixe atuar por 10min.)
-¾ chávena de Coco Ralado Condi
- 1 colher de chá de fermento em pó
- Calda de Malibu (levar ao lume ½ chávena de açúcar, ⅓ chávena de água e 1 colher de sopa de Malibu coco, deixar ferver 3min.)

Preparação:
1.       Bater a margarina com o mel e os ovos, até ficar uma mistura cremosa.
2.       Misturar os restantes ingredientes, alternando entre sólidos e líquidos.
3.       Levar a cozer cerca de 40min.
4.       Regar o bolo, ainda quente, com a calda de Malibu.





sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Fish and Chips à minha maneira

Mais um desafio da Condi.
Mais uma forma de comer peixe da qual ninguém reclamou cá em casa...



Ingredientes:
- Marinada para Peixe Condi
- medalhões de pescada (sem pele ou espinhas)
- 1 + ½ chávena de farinha
- 1 chávena de água
- 1 col. de café de fermento em pó
- 1 col. de sopa de cerveja
- óleo para fritar
- batata doce
- sal, pimenta, azeite e cominhos q.b.

Preparação:
1.       Marinar o peixe durante 2 horas com a deliciosa Marinada para Peixe Condi;
2.       Misturar o polme: farinha, cerveja, água e fermento, até ficar uma mistura homogénea;
3.       Passar cada medalhão marinado pelo polme e fritar em óleo quente e abundante;
4.       Descascar as batatas doces e cortar em palitos grossos;
5.       Colocar num tabuleiro de ir ao forno e adicionar sal, pimenta, azeite e cominhos a gosto e com as mãos misturar muito bem;
6.       Levar ao forno a 180º por 25min. e virar a meio da assadura;
7.       Sirva com pão nan, aros de cebola e coleslaw.

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

“Say Cheese!”

Na sequência dos 150 anos da BEL, a marca que detém as tão conhecidas, A Vaca que Ri e Mini Babybel, o Delicias associou-se à Bel e pede às pessoas que partilhem o seu maior sorriso através das redes sociais. Pode ser através do facebook usando o hashtag  #saycheesebel.
Cada sorriso partilhado vale um euro, leram bem um euro para apoiar crianças em todo o mundo. O objetivo é angariar 150 mil euros para a Fundação Bel, vamos ajudar?

Podemos contar consigo para #saycheesebel?

Smile and say cheese

P.S. As montagens das fotos foram feitas pelos pipocas da família.




quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Charlotte de Frutos vermelhos

A Condi desafiou-me a preparar 3 receitas com 3 dos seus produtos e esta é a primeira delas.
É uma receita fácil porque os meus dias não o tem sido e é uma receita fácil porque de difícil já temos a vida que por vezes nos leva por caminhos mais tortuosos.
A gelatina da Condi é muito saborosa e recomendo vivamente.



Ingredientes
- 1saqueta  de gelatina Condi Frutos do Bosque
-1 pacote de natas 35%
- 100ml de água quente
- 1 embalagem + ½ de palitos La Reine
- 200g de mirtilos (usei congelados)
- 2 col. sopa de açúcar
- 1 col. sopa de sumo de limão
- cevada

Preparação
1.       Desfazer a cevada em água quente;
2.       Forrar uma forma redonda com película anti-aderente e untar com óleo;
3.       Molhar cada palito La Reine na cevada e colocar nas laterais da forma. Cortar pedaços mais pequenos (cortei a meio) e colocar no fundo da forma;
4.       Preparar a gelatina Condi Frutos do Bosque seguindo as instruções da embalagem e deixar arrefecer;
5.       Bater as natas até ficarem espessas e adicionar a gelatina, batendo sempre;
6.       Colocar a mistura das natas na charlotte;
7.       Levar a refrigerar 2h;
8.       Levar ao lume os mirtilos, o açúcar e a água e deixar reduzir até espessar;
9.       Colocar quando estiver frio na charlotte;
10.   Levar a refrigerar durante a noite;
11.   Desenformar e servir.

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Pão vegan de canela

O ano encaminha-se a passos largos para o Natal. Vou contando os dias que faltam com o mesmo entusiasmo de todos os anos. Este ano não foi fácil ou particularmente bom. A nível de saúde foi realmente para esquecer. O pipoca mais velho fez imensas infeções respiratórias e não houve mês que não tivessemos de recorrer ao hospital. Foi cansativo, desesperante, frustrante para ele.
Tento pensar em algo muito bom que tenha acontecido e nada me ocorre. Nada!
Por isso não me custa que em breve mudemos de ano.
Mas o Natal é mágico, é aquela altura em que somos mais tolerantes. Decoramos a árvore os quatro com o Benny pelo meio a tentar pela milionésima vez deita-la abaixo.
Embrulhamos com carinho cada presente (sim porque somos apologistas em sermos nós a fazê-lo).
Penso no que gostava de ter e não me ocorre nada de especial, o mais importante já tenho.

Hoje deixo um pão vegan que deliciou toda a gente mas que deixou o pipoquinha muito contente.

Peço desculpa pela foto, foi tirada sem luz natural, e apenas a posto aqui porque a receita ficou fantástica.



Precisamos de:
- 1 saqueta de fermento Fermipan
- 1/3 de açúcar
- 1 cup de leite alternativo (usei bebida de soja e arroz do Aldi)
- 3 col. sopa de óleo de coco
- uma pitada de sal
- 3 cups de farinha tipo 65
- baunilha
- açúcar + óleo de coco + canela para o recheio

1. Aquecer o leite com o açúcar no microondas até ficar morno.
2. Adicionar o fermento e deixar atuar 5m.
3. Adicionar os restantes ingredientes e trabalhar a massa.
4. Deixar levedar em local resguardado de correntes de ar, cerca de 2h.
5. Esticar a massa, pincelar com óleo de coco, polvilhar com açúcar e canela e enrolar.
6. Colocar numa forma de bolo inglês e deixar levedar mais uma hora.
7. Pincelar com leite e levar ao forno a 200º cerca de 25m.

domingo, 18 de outubro de 2015

Bolo de limão e gengibre

Domingos de Outono dão-me vontade de ligar o forno.
Hoje, a casa cheira a marmelada e a bolo de limão e gengibre.
Tenho aproveitados os marmelos que me ofereceram e fiz umas quantas taças de marmelada e enchi frascos com geleia maravilhosa que farão parte dos cabazes de Natal.
Por vezes pergunto-me se os meus filhos se lembrarão destes cheiros maravilhosos que enchem os nossos domingos.
E questiono-me sobre isso porque me lembro da casa dos meus pais e do cheiro a marmelada. Lembro-me da casa da minha avó e do cheiro a pão torrado no fogão a lenha.
As taças de marmelada passam pouco tempo cá em casa, são distribuídas pela (grande) família e pelos amigos.
As coisas boas são para repartirmos, pelo menos é assim que fazemos as coisas por aqui.
E hoje, dia de descanso e de preparar a semana saiu um bolinho delicioso de limão e gengibre.



Precisamos de:
*Bolo:
- 2 ovos
- 125g de margarina
- 150g de açúcar
- uma pitada de sal
- raspa de limão
- 175g de farinha sem fermento
- 1 col. chá generosa de fermento em pó
- 1 col. café de gengibre moído (usei Margão)

1. Bater margarina com a raspa, o gengibre e o açúcar até ficar um creme homogéneo.
2. Adicionar os ovos, um a um, batendo entre cada adição.
3. Adicionar farinha, sal e fermento e bater bem.
4. Cozer 40m a 180º.
5. Ainda na forma picar com um palito e embeber o bolo com a calda.
6. Desenformar.

*Calda:
- 1/2 cup de água
- um pouco de gengibre fresco
- raspa de limão
- 1/4 + 2 col. sopa de açúcar

1. Levar a ferver até diminuir de volume.