quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Tigeladas de chocolate

Ora bem queria registar esta receita porque ficou muito boa. Não é da minha autoria, é sim, de uma revista que comprei há uns tempos com o tema do chocolate, mas alterei algumas coisas, para não variar. Não resisti a experimentar porque eu tenho como lema de vida: o chocolate cura tudo. Bem, pode não ser uma verdade universal mas a verdade é que o chocolate ajuda a digerir os maus dias. 
Ontem roubaram-me a tampa do depósito do gasóleo do carro, fiquei fula, fula mesmo! Roubaram-me do carro que estava estacionado à porta de casa. Fiquei com  dia estragado pois, por mais que não quisesse pensar nisso, não conseguia pensar noutra coisa. E nesse momento um pedacinho de chocolate teria feito maravilhas pelo meu mau humor. Oh senhores, que andei mal disposta o resto do dia! 
Esta receita foi feita sem glúten e é rápida e boa de fazer, adocem o vosso dia também.





Precisamos de:
*2 porções                                                                                             *sem glúten
- 33g de açúcar
- 35g de farinha de arroz
- 2 ovos
- 15ml de leite
- 10g de chocolate em pó
- baunilha
- açúcar em pó

1. Misturar açúcar com farinha e chocolate.
2. Envolver os ovos batendo com vara de arames.
3. Juntar o leite, o conteúdo da vagem da baunilha (não se esqueça de guardar a vagem que serve para aromatizar tanta coisa) e mexer bem.
4. Reservar 15m.
5. Aquecer os ramequins (sem nada) no forno pré-aquecido a 220º cerca de 5m.
6. Colocar a massa e cozer cerca de 10 a 200º.
7. Quando estiver morno, polvilhar com açúcar em pó.

domingo, 25 de janeiro de 2015

Raviolo al Uovo

Ando preguiçosa! Confesso que ando. Estava aqui a ver as fotos que ainda estão por editar e as que estão editadas e com receitas ainda por escrever. E fiquei zangada comigo mesmo. Tenho muita coisa boa para publicar, para partilhar. Os dias têm passado a correr e sempre que posso, meto-me na cozinha. Entre cozinhar para tirar fotos a tempo de aproveitar a luz natural, durante o dia pouco tempo sobra porque também tenho de trabalhar. 
As noites tem sido atribuladas com o mais velho a fazer fisioterapia diariamente das 19h as 20h, levar, tratar do jantar, tratar dos miúdos, arranjar as coisas para o dia seguinte, quando dou por mim estou exausta e a dormir antes de acabar de ver a minha série favorita. 
O frio também não ajuda nada. 
Ando com vontade de experimentar uns ingredientes novos, umas combinações estranhas. Ando com vontade de organizar manualmente as receitas que tenho ainda por escrever.
Apetece-me espreitar props novos, mudar os cenários.
Apetece-me mas...já disse que ando preguiçosa?
Este sábado decorreu oWorshop de Cozinha para Alergicos e Intolerantes. Gostei muito, foi uma experiência extremamente positiva. É muito bom poder trocar ideias, dicas com pessoas tão agradáveis como as que encontrei. Sobre o espaço do Work It nem preciso dizer nada, é giro, airoso, luminoso e a Suzana é um amor. Foi uma experiência muito enriquecedora.
E no meio das minhas mil e uma coisas na "lista a fazer" tinha o Raviolo al Uovo e claro, tive de o fazer.



Precisamos de:
*Massa:
-200g de farinha trigo tipo 65
- 2 ovos
- sal
- 1 col. sopa de água

1. Amassar por 10m (na Bimby, vel. espiga, 5m).
2. Colocar numa tigela polvilhada com farinha e deixar repousar a massa, tapada por um pano por 20m.
3. Esticar na máquina da massa de forma a que a massa não fique demasiado fina e consiga aguentar o recheio.

*Recheio:
- 60g de espinafres
- 1 requeijão do campo com azeitonas Saloio
- azeite
- sal e pimenta
- gemas de ovo

1. Saltear os espinafres no azeite e temperar com sal e pimenta. Deixar cozinhar até murcharem. Escorrer bem.
2. Com um garfo misturar o requeijão com os espinafres.
3.Colocar uma porção deste recheio na massa, fazendo uma espécie de "poço" e colocar no centro a gema de ovo.
4. Colocar outra parte de massa por cima, "aconchegar o recheio", cortar com um molde e selar as pontas pressionando.
5. Cozer 3 / 4m.
6. Colocar mais 2m no molho de tomate (fiz um molho de tomate usando tomate seco, de lata, cebola, azeite, temperar e deixar refogar. Triturei e adicionei legumes a gosto).

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Bolo piña colada

O Verão já lá vai. Restam as saudades do calor. E nestes dias tenho-me lembrado tanto disso.
O Inverno tem sido duro. Muito frio, tosse, ranho, constipações, febre, asma. 
Tenho andado longe daqui mas tenho cozinhado muito, com gosto, vontade. Fiz finalmente um Raviolo al Uovo que tanto desejava fazer, um Wellington de frango e um frango com crumble maravilhoso.
Tenho comido muitos grelos que adoro, cozidos apenas com água e sal, bem escorridos.
Tenho abusado nos Ferrero Rocher. Tenho caminhado pouco. Tenho-me sentido cansada, a asma dá cabo de mim. 
Tenho sentido tanto frio, gelam-me os ossos e a alma.
Tenho rabiscado receitas no meu caderno trapalhão.
Tenho feito planos de coisas que quero fazer.
Tenho-me sentada«o com manta nas pernas a folhear a revista do Jamie que a C. me mandou.
Tenho aproveitado a lareira, bebido chocolate quente acabadinho de fazer e torradinhas de bolo rainha.
Com saudades do Sol, do bom tempo fiz este bolo que pelo menos animou a alma. Tem uma textura muito boa num mix e entre bolo e pudim e, em cada colherada voltei aos dias quentes.




Ingredientes Bolo:
- ¾ de cup de manteiga líquida
- 1 cup de açúcar
- 3 ovos
- baunilha
- 1 cup de ananás
- 1 + ¼ cup de farinha
- 1 col. sopa de Malibu
- 2 col. chá de fermento em pó
- 3 col. sopa de coco ralado
- uma pitada de sal
- 1 col. café de cremor tártaro

Preparação:
1.Triturar o ananás na Krups Mini Perfect Mix 9000.
2. Bater a manteiga com açúcar cerca de 5min.
3. Adicionar as gemas e bater.
4. Adicionar baunilha e coco ralado à mistura das gemas e bater mais um pouco.
5. Adicionar farinha e bater mais um pouco.
6. Bater as claras com o sal à parte.
7. Envolver as claras na restante massa, com suavidade.
8. Colocar a massa numa forma untada e forrada com papel vegetal e colocar o crumble por cima.
9. Levar a cozer a 180º cerca de 25min.
Crumble:
- ¼ de cup de farinha
- 100g de amêndoa moída com pele
- 3 col. sopa de manteiga
- 2/3 de cup de açúcar mascavado
1.Triturar a amêndoa na Mini Perfect Mix 9000.
2.Colocar todos os ingredientes numa taça e com as pontas dos dedos vá trabalhando a massa até ficar com textura de migalhas.


*Post patrocinado

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Pudim de pão de ló (outra versão)

Já cá tinha publicado, e até já tinha ganho um prémio com uma receita de pudim de pão de ló, é algo que fica delicioso e dá sempre para aproveitar sobras. Pode ser pudim de pão, de bolo de chocolate, de laranja, de croissants, é só puxar pela imaginação.
Entretanto vi o Jamie Oliver a fazer uma receita de pudim de pandoro (típico de Itália) e rechear com chocolate e orange marmelade, resolvi fazer de novo com algumas alterações. Sobrou imenso pão de ló do Natal e, como o meu filho não aprecia rabanadas, aletria, etc (este ano rendeu-se aos sonhos) resolvi fazer para ele esta versão alterada e ele até pediu para fazer de novo.




Precisamos de:
- pão de ló
- 3 ovos
- 300ml de leite
- nutella
- açúcar amarelo
- 1 col. sopa de canela em pó
- manteiga para untar

1. Untar uma tarteira ou semelhante (eu usei mesmo pyrex) com manteiga e polvilhar com açúcar amarelo.
1. Cortar pedaços de pão de ló e colocar no fundo e laterais da tarteira, carregando com os dedos.
3. Bater ovos com leite e canela.
4. Quando estiver forrada, colocar um pouco desta massa líquida para que o pão de ló absorva o líquido.
5. Desfazer o restante pão de ló em pedaços pequeninos e colocar os mesmos dentro do líquido.
6. Por cima da base colocar colheradas de nutella, aqui e ali.
7. Cobrir com a "massa" húmida a base e pressionar com as costas de uma collher.
8. Polvilhar com açúcar amarelo e mais canela e levar ao forno a 180º até ficar com as pontas douradas e estaladiças.

domingo, 11 de janeiro de 2015

Salteado vegetariano

Ando sempre a pensar como cozinhar vegetais de forma diferente. Evito comer sempre ovos. Se bem que, tenho dificuldade em resistir, adoro ovos. Aproveito os restinhos que vão ficando no frigorífico e o que é velho, vira novo. 
Esta semana fiz uma receita hiper-mega-deliciosa de batata doce assada mas, não tirei foto porque odeio fotos sem luz natural, não consigo que fiquem bem, odeio, odeio mesmo. E fiquei com pena, tomei nota mental para repetir a receita porque é mesmo muito boa.
Ora, tinha assado as batatas doces, envoltas em papel de alumínio, com a casca lavada e picadas com um garfo. Depois de 1h a assar a 180º, cortei a meio e sobrou-me uma metade. Não a desperdicei, claro está e tornou-se na estrela deste almoço. Uma coisa simples, cheia de sabor, saciante, um almoço delicioso.
Continuamos em 2015 com o Meatless Monday, nem sempre agrada aos miúdos mas, eu acredito que aos poucos se vão habituar e aprender a gostar.



Precisamos de:
- 1 batata doce assada
- 1 cogumelo grande
- castanhas assadas (cerca de 8)
- 1 fio de azeite
- cominhos
- sal
- pimenta preta moída na hora
- alho em pó
- parmesão em lascas.

1. Descascar a batata doce e cortar em pedacinhos.
2. Cortar o cogumelo aos bocadinhos
3. Picar as castangas bem pequeninas.
4. Levar o azeite ao lume.
5. Colocar alho em pó, sal, pimenta e cominhos no azeite e mexer.
6. Adicionar os cogumelos e deixar refogar sem deixar queimar.
7. Quando cozinhados, adicionar os restantes ingredientes e retificar temperos.
8. Servir com lascas de parmesão.

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Cheesecake new Portuguese style

Uma das parcerias que muito me agrada é com os lacticínios do Paiva. Gosto muito dos seus produtos, de todos os tipos de queijo e da manteiga ....nem se fala. Têm uma variedade de produtos desde os queijos sem lactose, pouco gordo, de azeitão, amanteigado, de mistura,...Mas confesso que um dos meus predilectos é o requeijão. Claro que a minha primeira receita teria de ser com o requeijão.
Fiz o chamado chessecake New York Style, que como devem saber é o cheesecake que vai ao forno mas alterei a receita usando dois tipos de queijo: mascarpone e requeijão e ficou maravilhoso.
Esta é uma daquelas receitas que vos aconselho, MESMO, a experimentar! Não se vão arrepender.



Precisamos de:
*Base:
- 1 cup de bolachas digestivas (gosto muito das Gullon)
- 3 col. sopa de manteiga derretida (usei sem sal Paiva)

1. Triturar as bolachas (na Bimby vel. 5-7-9).
2. Adicionar a manteiga derretida e misturar (vel. 4, uns segundos)
3. Forrar o fundo de uma forma amovível com esta mistura e pressionar com as costas da colher.
4. Levar ao forno 180º em forno pré-aquecido entre 5 - 7m.
5. Deixar arrefecer.

*Recheio:
- 250g de queijo mascarpone
- 1 requeijão (Paiva)
- 1 cup + 1/4 de açúcar
- 3  col. sopa de farinha
- 1 col. sopa de limoncello
- 5 ovos

1. Bater os queijos cerca de 5m até que fiquem sem grumos ( na Bimby vel. 4).
2. Adicionar os restantes e bater 5m (na Bimby, vel. 4, 5m).
3. Colocar por cima da base e levar a cozer 12m a 180º e depois reduzir para 150º cerca de 35m.
4. Deixar arrefecer no forno, com a porta aberta.

*Molho toffee:
- 100g de açúcar
- 100ml de natas
- 1 col. sopa de manteiga sem sal (Paiva)
- flor de sal

1. Levar o açúcar ao lume até ficou dourado, em caramelo.
2. Acrescentar natas cuidadosamente para não salpicar e quando estiver de novo líquido e cremos, adicionar a manteiga e a flor de sal.
3. Se necessário coar e cobrir o cheesecake com este molho.


terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Galette des Rois

Hoje é dia de Reis, segundo o meu filho mais novo a estrela era o GPS dos Reis Magos e guiou-os até ao Menino Jesus.
E em dia de Reis há Galette mas nada de batata cozida com bacalhau.

Hoje confesso, não me apetece escrever. Não começamos o ano da melhor maneira e o único desejo que pedi ao Pai Natal, não se está a concretizar. 
Devia estar animada afinal, esta semana o meu lindo filho faz 13 anos. 13. Está 5cm mais alto do que eu, com uma voz grossa que não reconheço, o meu menino está a crescer tão depressa. Tenho de planear os bolos de aniversário (um para os amigos e outro para a família) mas falta-me o ânimo.

Esta receita da Galette veio do maravilhoso blogue da Patricia e a única alteração que fiz foi usar cumaru ou fava tonka para aromatizar. Façam porque vale bem a pena.



Precisamos de:
- 2 placas de massa folhada
- 1 gema de ovo
- 2 col.  sopa de água a ferver
- 1 col. sopa de açúcar

* creme de pasteleiro:
- 250ml de leite
- fava tonka
- 2 gemas de ovo
- 65g de açúcar
- 30g de maizena

1. Num tacho coloque o leite com a fava tonka e deixe fervilhar.
2. Misture numa outra taça as gemas com o açúcar e o amido. Aos poucos, em fio, vá adicionando o leite, mexendo sempre.
3. Leve ao lume até engrossar.
4. Coloque numa taça e coloque película aderente mesmo por cima do creme. 

Nota: deve fazer este creme com antecedência para que esfrie completamente.

*Creme de amêndoa:
-100g de amêndoa moída
- 100g de manteiga sem sal
- 100g de açúcar
- 2 ovos inteiros
- uma pitada de essência de amêndoa

1. Bater açúcar com manteiga até ficar esbranquiçado.
2. Adicione os ovos um a um, batendo entre cada adição.
3. Adicione a amêndoa e a essência e bata até ficar tudo bem ligado.

*Recheio:
- creme de pasteleiro
- creme de amêndoa

1. Bata ambos até ficar um creme bem homogéneo.

- Forrar uma tarteira com a massa folhada, picar o fundo.
- Colocar o recheio.
- Cobrir com outra placa de massa folhada, fechando bem as bordas.
- Com a ajuda de uma palhinha faça um buraquinho no centro da galette, faça desenhos na massa folhada a gosto, para decorar.
- Pincele com ovo batido e leve ao frigorífico 20m.
- Leve a cozer em forno pré-aquecido a 210º, cerca de 30m.
- Retire, pincele com a água com açúcar e leve ao forno mais 5m para que fique brilhante.

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Tronco de Natal

Não podia deixar de passar o primeiro dia do ano sem registar uma receita.
O fim do ano é sempre uma altura nostálgica, de balanços. Refletimos, analisamos, exploramos melhorias. Não há como evitar todas estas considerações.
Este não foi um ano fácil e também não foi um ano de vitórias. Mas como em tudo, também teve partes boas, as que devemos elevar e partes más que devemos considerar para melhorar as nossas atitudes.
Caíram uns quantos dentes ao Gabe. O André cresceu uns quantos centímetros (muitos, muitos) e está mais alto do que eu.
O Benny engordou uns quantos quilos.
"Reencontrei" a minha irmã.
Recebi, quase no final do ano, umas peças (pratos e travessas) que pertenceram à minha avó que faleceu há mais de 10 anos. Peças inestimáveis.
Cozinhei muito, fotografei mais.
Tornei-me mais paciente, julgo eu.
Tornei-me mais exigente.
Apercebo-me que vou crescendo, em muito à semelhança da minha adorada avó.
Vou comendo cada vez menos carne, estou cada vez mais seletiva na escolha do que como.
Vou deixando de lado coisas supérfluas que nada acrescentam à minha vida.
Fomos a Barcelona no início deste ano, só os dois, e morremos de saudades dos pipocas. Fomos ao Bubó e ficamos maravilhados com a perfeição das sobremesas.
Passamos muitas horas no hospital este ano, com gatsroentrites, testes, infeções respiratórias. Perdemos horas de sossego com o coração apertadinho.
Estivemos juntos, os dois, como sempre, de mão dada, caminhando muitas vezes sobre pedras, magoando pés e alma. Tivemos medo, juntos. Rimos muito, juntos, porque continuas  a ser a pessoa que mais me faz rir.
Os amigos continuam do nosso lado, poucos, os mesmos de há anos para cá. Cultivamos-los com cuidado, carinho, amor como se regássemos uma flor que a amizade é ainda mais deliciada que uma rosa.
E o primeiro dia do Ano chegou com muito sol, a família à mesa (faltavas tu) e uma caminhada depois do almoço. 
Deixo-vos a receita do Tronco de Natal, uma das coisas que mais gosto me deu de fazer e fotografar.
Bom Ano Novo, que os sonhos se concretizem!



Precisamos de:
*Torta:
- 6 ovos
- 50g de água a ferver
- 240g de açúcar
- 170g de farinha

1. Bater ovos com açúcar até dobrarem de volume.
2. Adicionar a água e bater na velocidade máxima.
3. Envolver farinha cuidadosamente.
4. Levar a cozer a 200º cerca de 15m num tabuleiro forrado com papel vegetal.
5. Colocar a torta em cima de um pano húmido polvilhado com açúcar em pó.
6. Rechear com o ganache/mousse e aparar as pontas.
7. Cobrir com o restante ganache.
8. Decorar com raspas de chocolate, bagos de romã e açúcar em pó.


*Ganache:
- 1 pacote de natas 35%
- 150g de chocolate de boa qualidade (usei Pantagruel oferecido pela ACHOC)

1. Levar as natas ai lume e quando fervilhar, adicionar o chocolate e deixar derreter completamente até ficar bem brilhante.
2. Levar 1h ao frigorífico e dividir em duas partes.
3. Bater uma parte com a batedeira até ficar uma espécie de mousse de chocolate (cerca de três minutos).
4. Usar a outra metade do ganache para cobrir a torta.

*Decoração:
- raspas de chocolate
- bagos de romã
- açúcar em pó

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Tábua de Natal Boursin e um Feliz Natal

Em dia de Natal não podia deixar de cá vir. Este cantinho tem muito de mim, de mais para deixar passar uma data como hoje em branco.
Disse-vos que este ano estava com pouco espírito natalício. Mas, à última da hora invadiu-me. E casa ficou cheia de enfeites, de velas vermelhas. Entrei nos desafios de Natal. Fiz um tronco muito bonito (modéstia à parte), fiz as rabanadas, aletria, leite creme, pudim, bolo de bolacha. E sobrou, claro! 
Mas o Natal também é isto mesmo: fazermos coisas só porque os outros gostam. É a época de dar, de pôr a mesa com muito carinho e amor, de colocar cartões com mensagens em cada lugar, só porque sim!
É enviarmos mensagens, é ligarmos e é sermos mais pacientes, só porque é Natal.
Também é sinónimo de trânsito caótico, da fila par ir buscar o bolo rei e o Pão de Ló e até do Pai Natal batoteiro que este ano apareceu, de pala vermelha no olho à Luís de Camões e com a barba no nariz. 
É vermos os sorrisos dos mais pequeninos ao receberem os presentes e a torcerem o nariz quando recebem roupa. Natal também é receber Ferrero Rocher, caixas e caixas que eliminarão os maus dias durante o próximo ano.
Natal também é a lareira acesa, o calor da família, as conversas cruzadas, o falar alto, o inevitável assunto futebolístico e em família como a nossa há sempre fãs dos três grandes.
Mas nestes momentos, em que estamos todos juntos, e em que quem não está presente se faz presente, só aí percebemos o quão ricos e felizes somos. E antes de ir dormir agradeço porque tenho tanto, tenho mesmo muito e às vezes, no tumulto dos dias menos bons, esqueço-me de agradecer.
Essa é uma das minhas resoluções para 2015: agradecer mais.

BOM NATAL...

Na nossa mesa nunca falta uma tábua de queijo, que se come com regueifa, com broa, pão de ló e até crackers como as que vos trago hoje. E quando a Bel me desafiou a preparar uma #tabuanatalboursin não me podia negar ao desafio e logo eu que adoro queijo.



Crackers de sementes de girassol:
- 2 cups de farinha
- 1 cup de água quente
- 2 col. sopa de manteiga
- 1 col. chá de alho em pó
- 1 col. café de sal
- 2 cl. sopa de sementes de girassol

1. Misturar tudo muito bem.
2. Esticar muito bem a massa, bem fina e cortar a gosto.
3. Levar a cozer em tabuleiro forrado com papel vegetal a 180º até ficarem crocantes.

- queijo boursin ail & fines herbes
- tâmaras
- pão (usei regueifa tradicional de onde moro)
- nozes
- champanhe de boa qualidade

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Bolachas crocantes de chocolate e o amigo secreto

Ora bem, apesar de andar longe daqui, com pouca imaginação, vontade ou disposição, não resisti a participar numa série de actividades natalícias como a troca de bolachas da colher-de-pau, o amigo secreto 2014 e a troca de postais da Pólo Norte.
Fui buscar forças ao ser natalício que eu sou, fã incondicional do Natal mas que este ano anda um pouco adormecida.
No amigo secreto 2014 calhou-me um blogger que desconhecia. E das receitas do Rui, escolhi esta. Não me arrependi. Ficaram muito boas. Fiz duas doses, numa fiz algumas alterações e na outra, que aqui publico, mantive a versão original.



Precisamos de:


Ingredientes:
1 ovo
50 gramas de chocolate para culinária
100 gramas de manteiga
100 gramas de açúcar
250 gramas de farinha de trigo
1 colher de chá de fermento em pó
1 colher de chá de essência de baunilha

Preparação na Bimby:
Parta o chocolate em pedaços para dentro do copo;
Programe 10 segundos na velocidade 6;
Adicione todos os restantes ingrediente e programe 30 segundos na velocidade 4,5;
Retire, e amasse um pouco com as mãos numa superfície limpa;
Forme 2 cilindros com cerca de 3 cm de diâmetro, envolva em película aderente e leve ao congelador durante 20 minutos;
Desembrulhe a massa e, com a ajuda de uma faca, corte pequenas rodelas com cerca de 5 mm de espessura;
Disponha as bolachas num tabuleiro forrado com papel vegetal e leve a forno pré-aquecido a 190º durante 12 a 15 minutos;
Deixe arrefecer e guarde em recipientes com fecho hermético para se manterem crocantes.

Método tradicional:
No robot de cozinha ou numa tábua de cozinha com a ajuda de uma faca, corte os chocolate até ficar em pedacinhos irregulares com 2 a 5 mm; reserve.
Coloque todos os ingredientes num recipiente e amasse até obter uma mistura homogénea;
Forme 2 cilindros com cerca de 3 cm de diâmetro, envolva em película aderente e leve ao congelador durante 20 minutos;
Desembrulhe a massa e, com a ajuda de uma faca, corte pequenas rodelas com cerca de 5 mm de espessura;
Disponha as bolachas num tabuleiro forrado com papel vegetal e leve a forno pré-aquecido a 190º durante 12 a 15 minutos;
Deixe arrefecer e guarde em recipientes com fecho hermético para se manterem crocantes.